Dicas de criação

Adquirindo um Novo Pássaro

 

Quando resolvemos comprar uma ave nova, para iniciar uma criação ou aumentar a criação já existente devemos tomar alguns cuidados.

Primeiramente devemos observar a procedência das aves, uma indicação de um amigo criador, ou uma loja especializada, já é um bom começo. Ao escolher a ave, num criatório ou numa loja, observe as condições de higiene das gaiolas ou do criadouro, há diversas doenças ligadas a falta de higiene, como a Coccidiose, doenças gastro-intestinais, verminoses, sarnas e etc.

Para o proprietário iniciante, é aconselhável se informar sobre a espécie escolhida, pois há algumas que catam, outras que interagem mais ou menos como os seres humanos, além das espécies que podem ou não serem mantidas em cativeiro.

Escolhido a aves, chegou a hora de leva-la para o novo lar. As aves tendem a sofrer mais de estresse do que os outros animais de estimação, por isso se faz necessário escolher um local calmo e longe de agitações nos 5 primeiros dias. No caso de inclusão de uma ave nova ao criadouro, a quarentena é fundamental, pois a ave pode ser portadora de alguma doença ainda não visível ou assintomática, e com o estresse natural da mudança de ambiente, esta doença pode se desenvolver e contaminar a criação.

Outra escolha de suma importância é quanto a gaiola adequada à espécie escolhida. É necessário observar o tamanho compatível com a ave, o tipo de material da gaiola, e o formato adequado.

Tenha sempre em mente que a ave requer cuidados, principalmente preventivos, vermifugação de 3 em 3 meses, suplementação alimentar constante com Bella Ave Todo Dia, prevenção a Coccidiose, com Bella Ave PS, higiene adequada das gaiolas, poleiros, e bebedouros, sempre devem ser feitos com Herbalvet TA. E no primeiro sinal de alguma doença, procurar um Médico Veterinário.

 

Fonte: www.ourofino.com

Como higienizar Gaiolas, Bebedouros, Comedouros e Poleiros

 

A Higienização de gaiolas, bebedouros, comedouros e poleiros são fundamentais para evitar doenças na criação. As doenças mais comuns das aves ornamentais estão relacionadas a falta de higiene dos utensílios utilizados na criação, estas doenças podem ser de origem bacteriana, fúngica, viral ou parasitária.

A limpeza de bebedouros e comedouros deve ser feitas diariamente no momento da reposição da água e da comida, pode ser feito com detergente neutro e sempre enxaguar bem a fim de retirar todo o resíduo.

Os poleiros e bandejas de gaiolas e de viveiro, devem ser limpos com freqüência semanal. Recomenda-se retirar o excesso de excrementos e utilizar produtos com amônia quartanária, como o Herbalvet T.A., diluir 1 ml do produto para 500 ml de água (ou 10 ml do produto para 5 litros de água), deixar os utensílios de molho por 15 minutos, após enxaguar para tirar o resíduo, não utilizar outro produto em conjunto, pois a ação desinfetante do produto será afetada.

Uma das maiores causadoras de óbitos na criação é a Coccidiose, doença causada por um parasita protozoário do gênero Eimeria e Isospora, a contaminação se da por ingestão dos chamados oocistos, que ficam no fundo da gaiola e nos poleiros, como são extremamente leves, eles dispensam no ambiente facilitando a contaminação das aves, a ação desinfetante do Herbalvet T.A. consegue eliminar estas formas infectantes.

Com a limpeza e higienização feita de forma correta e freqüente, os riscos de proliferação de doenças diminuem significamente.

 

Fonte: www.ourofino.com

 

Habitat em Cativeiro

 

As gaiolas e viveiros deve também a regra por espécie, evitando assim fugas das aves e possíveis acidentes. A forração do fundo da gaiola favorece a limpeza, porem, forrar com jornais podem causar transtornos, os metais pesados que as tintas dos jornais possuem podem causar intoxicações nas aves.

Os comedouros e bebedouros utilizados para aves, devem respeitar as características e as necessidades de cada espécie, observando o tamanha e o material a ser utilizado, por exemplo: não devemos utilizar matérias plásticos com os psitacídeos, pois os mesmo destroem e podem ingerir pedaços dos plásticos. A renovação da água, assim como o da comida deve ser feita diariamente e a limpeza destes recipientes com freqüência no mínimo semanal. Observar sempre o numero de bebedouros e comedouros deve ser suficiente para a quantidade de aves na gaiola ou viveiro.

 

Fonte: www.ourofino.com

Quando levar minha ave ao Médico Veterinário?

Na maioria das vezes, a interação entre as aves em cativeiro e o homem é baixa, o que dificulta como saber quando devemos levá-las ao Médico Veterinário.

Ninguém melhor que um Medico Veterinário para fazer o diagnóstico preciso e indicar o melhor tratamento para sua ave.

Procure um Médico Veterinário se observar os seguintes sintomas: diarréia, rápida perda de peso, apatia (ave fica no fundo da gaiola), cistos na pele, queda de penas, auto-mutilação, lesões de pele, espirros, secreção ocular ou nasal,  perda de apetite, bicos e unhas quebradiças e interrupção abrupta do canto. Quanto mais rápido for o diagnostico preciso da doença, mais fácil será o tratamento.

 

Fonte: www.ourofino.com

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!